Sobre o Projeto Falando Direito

/Sobre o Projeto Falando Direito

Falando Direito - Educação para a Cidadania

O “Falando Direito” é uma ação educacional em direitos para a cidadania e a prática do princípio da fraternidade destinada a jovens da rede pública de ensino, preferencialmente das últimas séries do Ensino Médio, promovida pelo Instituto de Educação em Direitos e Fraternidade (IEDF). A meta é capacitar alunos por meio da abordagem de temas jurídicos relacionados às fases do ciclo de vida humana. O projeto é executado nas modalidades presencial e virtual.

BREVE HISTÓRICO – O Projeto Falando Direito como é conhecido hoje foi criado em abril de 2016 para substituir e reformular a ação inicial, de nome “Conhecer Direito”, criada em 2010, sob coordenação da Defensoria Pública do Distrito Federal. Naquele ano, foram formadas duas turmas de alunos – uma por semestre. Em 2012, além das duas turmas regulares, uma turma para surdos foi organizada e levou o conhecimento jurídico para 46 (quarenta e seis) alunos, com o “Conhecer Direito Acessível”. Em 2013, o Projeto foi executado também na modalidade virtual. Em 2016, com a intenção de remodelar a ação educacional, nasceu o “Falando Direito”, passando a ser executado nas dependências do Fórum do Núcleo Bandeirante, promovendo uma maior proximidade com a comunidade. O relançamento do projeto foi fruto da parceria entre a Associação dos Magistrados do Distrito Federal (Amagis-DF), a Associação Nacional dos Defensores Públicos (ANADEP) e a empresa Aula Móvel, atingindo, no último ano, mais de 200 jovens estudantes do Ensino Médio, de escolas do Núcleo Bandeirante, Candangolândia e Riacho Fundo, com aulas presenciais.

Desde março de 2017, o “Falando Direito” é coordenado exclusivamente pelo Instituto Brasileiro de Educação em Direitos e Fraternidade (IEDF), com total isonomia, a fim de possibilitar a expansão padronizada e coordenada do ensino em direitos, atingindo o maior número possível de jovens de escolas públicas do DF e do Brasil, de forma presencial e online.

Público Alvo
  • Jovens estudantes da rede pública de ensino médio.
  • No Distrito Federal, a versão presencial está direcionada para jovens, pais e/ou responsáveis dos alunos selecionados, e professores das escolas públicas do ensino médio de Candangolândia, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo I e II.
Visão
  • Luta por uma sociedade protagonista da efetivação do direito a ter direitos, sendo a educação a saída para uma nova forma de convivência, onde é fundamental informar aos jovens, à família e à escola sobre aquilo que nos regra, despertando potencialidades e habilidades diversas.
Missão
  • Promover a cidadania, a justiça, o respeito e a inclusão, através da educação em direitos. A ideia é construir pontes que unam os jovens, as famílias e as escolas, sendo estes alicerces para uma sociedade mais livre, justa, sustentável e igualitária.
Objetivos
  • Promover o pleno desenvolvimento do estudante;
  • Preparar o aluno para o exercício da cidadania;
  • Qualificar os jovens para vestibulares e concursos públicos;
  • Fomentar a elevação da qualidade da educação pela escola, por meio da interação e educação com os professores;
Coordenação
  • Joaquim Neto – Coordenador de Expansão Nacional.
  • Fábio Esteves – Coordenador Pedagógico.
  • Evenin Ávila – Coordenador Executivo do Projeto.

 

Deseja Participar?
  • Plataforma Virtual: Preencha nossa Pré-matrícula
  • Plataforma Presencial: Auditório do Tribunal do Júri do Fórum Desembargador Hugo Auler. Endereço: Avenida Contorno – Lote 14, Núcleo Bandeirante – DF, todas terças e quintas, das 19 às 21h.

Saiba como funciona nossa Plataforma Virtual

O acesso virtual ao Projeto Falando Direito é realizado nas escolas para os alunos do Ensino Médio e as aulas virtuais são oferecidas como disciplina complementar.

O conteúdo é produzido pelos docentes do “Falando Direito” em estúdio, seguindo o mesmo programa das turmas presenciais. Quinzenalmente, um monitor do IEDF, comparece às escolas onde a plataforma virtual funciona para promover a troca experiências com os alunos e sanar possíveis dúvidas. Entenda melhor no vídeo.