Projeto Falando Direito participa do Prêmio Innovare 2018

Sem dúvida, ainda são muitos e gravíssimos os problemas que precisam ser enfrentados pelo Judiciário brasileiro. No entanto, um observador atento identifica o consistente crescimento das iniciativas que buscam a efetividade da prestação jurisdicional. Pouco a pouco, essas iniciativas vão mudando a cara da Justiça e estimulando novas iniciativas, num ciclo virtuoso em que todos ganham. Este ano, o Prêmio Innovare chega à sua 15ª edição, confirmando seus propósitos de fomento à Justiça brasileira, inclusive com a participação da sociedade civil. Nesse sentido e com a certeza da boa prática que exerce no meio jurídico, é com imensa satisfação que o Instituto Brasileiro de Educação em Direitos e Fraternidade (IEDF) anuncia a inscrição do Projeto “Falando Direito” no Prêmio Innovare. A ação foi inscrita no dia 27 de abril, na categoria Justiça e Cidadania, e conta com a colaboração de toda a equipe de diretores do IEDF, coautores da prática inscrita.

A partir de agora, o projeto passará pelas etapas de visitação dos consultores e pelo período de avaliação dos jurados, para seguir para a reunião de escolha dos vencedores. A cerimônia de premiação ainda não foi divulgada.

Mais sobre o Prêmio

O Prêmio Innovare tem como objetivo identificar, divulgar e difundir práticas que contribuam para o aprimoramento da Justiça no Brasil. Sua criação foi uma dessas raras oportunidades em que uma conjunção de fatores conspira a favor do bem público. Participam das Comissão Julgadora do Innovare ministros do STF e STJ, desembargadores, promotores, juízes, defensores, advogados e outros profissionais de destaque interessados em contribuir para o desenvolvimento do nosso Poder Judiciário.

Seu Conselho Superior é composto por associações representativas de grande prestígio no mundo jurídico: Associação de Magistrados Brasileiros, Associação Nacional dos Membros do Ministério Público, Associação Nacional dos Defensores Públicos, Associação dos Juízes Federais do Brasil, da Associação Nacional dos Procuradores da República, da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho e Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, além do Ministério da Justiça por meio da Secretaria Nacional de Justiça e Cidadania, do Ministro Carlos Ayres Britto e do jornalista Roberto Irineu Marinho, presidente do Grupo Globo.

Desde 2004, já passaram pelo Innovare mais de cinco mil práticas, de todos os estados do país. Elas são a prova de que a nossa justiça passa por uma “revolução silenciosa”, nas palavras do professor Joaquim Falcão, um dos fundadores do Prêmio.

As inscrições são avaliadas pela Comissão Julgadora com base nos seguintes critérios: eficiência; celeridade; qualidade; praticidade; ineditismo; exportabilidade; satisfação do usuário; alcance social; abrangência territorial.

 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »